Em Estomatologia, Tumores Odontogênicos

Dissertação apresentada à Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, para obter o título de Mestre, pelo Programa de Pós-Graduação​ ​em Odontologia​ – Área de concentração: ​Patologia e Estomatologia Básica e Aplicada.

Os tumores odontogênicos formam um grupo complexo de lesões, de comportamento clínico variado e encontrado exclusivamente na região bucomaxilofacial. Originam-se a partir das células que normalmente teriam a função de formar o dente, processo esse denominado odontogênese, que tem seu início entre a sexta e a sétima semanas de vida intrauterina. O objetivo deste trabalho foi realizar um estudo clinicopatológico de tumores odontogênicos diagnosticados no Serviço de Patologia Cirúrgica da Faculdade de Oodontologia da Universidade de São Paulo de 1957 a 2012. Foram compilados das fichas de requisição de exames e/ou prontuários dados referentes ao sexo, idade no momento do diagnóstico, cor da pele (branca, negra, ou outras), sintomatologia, tamanho da lesão, duração, localização anatômica, aspectos radiográficos, diagnóstico clínico e histopatológico. Os casos diagnosticados como tumores odontogênicos foram revisados, por um examinador previamente calibrado, com o objetivo de reclassificação das lesões conforme proposição atual da Organização Mundial da Saúde em 2005. Todos os dados obtidos foram inseridos e tabulados no Microsoft Office Excel 2013 e analisados no software BioEstat 5.0. Medidas de frequência central e de dispersão foram obtidas e os resultados apresentados em forma de tabelas e gráficos. Na análise estatística, foi empregado o teste Z de duas proporções com nível de significância de 5%. No período compreendido de 01 de janeiro de 1957 a 31 de dezembro de 2012, foram diagnosticados 2.114 casos de tumores odontogênicos. Do total de casos diagnosticados, 75 casos foram retirados da análise, pois representavam a mesma lesão em diferentes momentos. Portanto, 2.039 casos de tumores odontogênicos foram incluídos e, após revisão dos casos e reclassificação diagnóstica dos tumores odontogênicos, os 2.039 casos foram agrupados em 16 tipos histológicos diferentes, entre os quais 2.029 (99,51%) eram benignos e 10 (0,49%) malignos. De uma maneira geral, os tumores odontogênicos afetam pacientes na segunda e terceira décadas de vida, sem predileção por sexo, apresentam-se menores do que 1cm de diâmetro e são diagnosticados, em média, 2 anos após seu surgimento. A maioria das lesões acometem a região posterior da mandíbula, com exceção do odontoma e tumor odontogênico adenomatóide, e apresentam aspecto radiográfico radiolúcido inespecífico, o que dificulta um diagnóstico preciso sem a avaliação anatomopatológica.

Clique aqui

Deixe um Comentário