Principais benefícios da cirurgia ortognática

  • Melhora da mastigação, fala, respiração, estética e harmonia facial;
  • Evitar a volta do posicionamento dental errado, anterior ao tratamento ortodôntico;
  • Melhora nas disfunções das articulações temporomandibulares;
  • Menor probabilidade de ocorrer disfunções nas articulações temporomandibulares a longo prazo

Perguntas Frequentes

Quais são tipos de deformidades dentofaciais?

Essas deformidades provocam alterações na função mastigatória, respiração, fala e estética facial, podendo causar ainda problemas de ordem emocional como: insatisfação pessoal, baixa autoestima e problemas psicológicos.

A) Deformidade facial padrão Classe II
Principais características: mandíbula pequena, queixo para trás, oclusão com mordida profunda, respiração bucal, dificuldade de mastigação, altura da face diminuída, dores e ou estalos e ou ruídos nas articulações temporomandibulares são bem comuns.

B) Deformidade facial padrão Classe III
Principais características: mandíbula grande, queixo para frente, dificuldade de mastigação, dificuldade em pronunciar algumas palavras por alteração do posicionamento lingual, altura da face pode estar aumentada, podem apresentar dores e ou estalos e ou ruídos nas articulações temporomandibulares.

C) Excesso vertical da face com ou sem mordida aberta anterior
Principais características: aspecto facial alongado, frequentemente mostram os dentes de forma acentuada e também mostram muita quantidade de gengiva com os lábios em repouso e ao sorrir, incapacidade de fechar os lábios normalmente, certa dificuldade ou deficiência respiratória, ronco ou síndrome da apneia obstrutiva do sono, os sulcos ao lado do nariz ficam bem marcados e o lábio superior extremamente fino, realçando a impressão de idade.

D) Assimetrias faciais
Principais características: mandíbula torta, queixo torto, linha média desviada, maxila torta, dificuldade de mastigação, dificuldade de deglutição, mordida cruzada posterior e anterior, podem apresentar dores e ou estalos e ou ruídos nas articulações temporomandibulares.

E) Atresia transversal da maxila – Mordida cruzada
Principais características: mordida cruzada posterior uni ou bilateral, palato ogival (profundo), dificuldade em respirar pelo nariz, respiração bucal e ronco.

 

O que é realizado na cirurgia?

Durante a cirurgia, realiza-se cortes ósseos na maxila e ou mandíbula feitos delicadamente com lâminas para motor ultrassônico (MOTOR PIEZO) Após os cortes ósseos é realizado o reposicionamento dos ossos maxilares, que são fixados com mini placas e pequenos parafusos de titânio. Esse tipo de fixação permite ao paciente sair com a boca desamarrada da cirurgia, e apenas em algumas horas é realizada a correção da deformidade dento-facial.

Leia sobre os motores ultrassônicos (MOTOR PIEZO) em um trabalho científico (REVISÃO SISTEMÁTICA COM META-ANÁLISE), publicado pelo Dr. Luiz Eduardo Charles Pagotto e colaboradores, em uma das mais conceituadas revistas científicas do mundo na especialidade  JORNAL OF CRANIO-MAXILLO-FACIAL SURGERY.

https://www.luispagotto.com.br/wp-content/uploads/2017/12/arigo-publicado-piezoelectric-versus-conventional-techniques-for-orthognathic-surgery.pdf

Quais são as fases do tratamento?

Os pacientes devem ser submetidos a uma avaliação clinica inicial com o Cirurgião Bucomaxilofacial e com o Ortodontista para diagnóstico e planejamento.

O tratamento orto-cirúrgico possui 4 fases:

1. Fase pré-cirúrgica:

Nessa fase o paciente passará por um preparo ortodôntico com um especialista em ortodontia cuja duração vai variar de acordo com situação de cada paciente em particular. Através do uso de aparelho, fará o alinhamento dos dentes, sem se importar com a alteração óssea em si, que será corrigida no ato cirúrgico. Essa fase é de extrema importância para o sucesso da cirurgia e, portanto, deve ser conduzida por profissional experiente em preparo pré-cirúrgico, vez que, somente um bom preparo poderá garantir um bom encaixe dos maxilares durante a cirurgia. Ao longo do preparo, é de suma importância que o paciente seja avaliado periodicamente pelo cirurgião bucomaxilofacial, a fim acompanhar a condução do tratamento juntamente com o (a) ortodontista. Através de exames e moldagens, o (a) ortodontista e o cirurgião decidirão quando o paciente estará pronto para ser operado. Nessa fase é também é muito importante a avaliação fonoaudiológica.

2. Fase cirúrgica:

Nessa fase os dentes já se encontraram perfeitamente alinhados e nivelados, o que quase sempre torna a alteração óssea ainda mais evidente. São instalados ganchos necessários no ato cirúrgico, realizados exames e planejamento cirúrgico com o software de última geração e só então, será realizada a cirurgia em hospital, sob anestesia geral.

3. Fase pós-cirúrgica:

Nessa fase, estabiliza-se a oclusão através de procedimentos que envolvem também o ortodontista. Os primeiros 30 dias, o paciente deverá se consultar com mais frequência, em média 2 vezes por semana, a fim de garantir uma boa assistência pós cirúrgica. Durante algumas semanas o paciente deverá observar excelente higiene oral e algumas restrições alimentares e em suas atividades e hábitos cotidianos, hábitos esses que, aos poucos, vão sendo restabelecidos até que tudo se normalize. Essa fase dura em média 1 mês.  Na fase pós-cirúrgica também se iniciam sessões de fonoaudiologia, que é super importante em todos os casos.

4. Fase de finalização ortodôntica:

Nessa fase o (a) ortodontista procederá à finalização do tratamento ortodôntico, fazendo os ajustes finais necessários. Finalizada a ortodôntia, se procederá com a retirado do aparelho ortodôntico e o acompanhamento periódico para garantir que não haja recidivas.

Vou ficar com cicatrizes no rosto?

Não. A cirurgia ortognática é totalmente realizada por dentro da boca, sem a existência de cicatrizes na pele.

Como é a recuperação da cirurgia ortognática?

A recuperação depende de uma série de fatores, mas de uma maneira geral em 10 dias o paciente está apto a retornar as suas atividades normais.

Onde a cirurgia ortognática é realizada?

É realizada em centro cirúrgico hospitalar, sob anestesia geral.

O preparo ortodôntico anterior a cirurgia ortognática é importante?

Sim, muito importante. O tratamento ortodôntico para todos os pacientes com deformidade dento-facial, deve preparar a oclusão para a movimentação óssea requerida (isso pode envolver somente a mandíbula ou maxila e mandíbula), portanto a escolha da prescrição deve ser a mais correta possívSim, muito importante. O tratamento ortodôntico para todos os pacientes com deformidade dento-facial, deve preparar a oclusão para a movimentação óssea requerida (isso pode envolver somente a mandíbula ou maxila e mandíbula), portanto a escolha da prescrição deve ser a mais correta possível para permitir o melhor resultado final, que engloba a oclusão, respiração, fala e estética facial.el para permitir o melhor resultado final, que engloba a oclusão, respiração, fala e estética facial.

O que é planejamento virtual?

A cirurgia ortognática deixou de ser um procedimento com finalidade exclusivamente funcional e a estética facial consagrou-se como um dos objetivos mais importantes da cirurgia.

A evolução dos conceitos envolvidos no diagnóstico e plano de tratamento em cirurgia ortognática tem sido imensurável. As metas para o tratamento dos pacientes tornaram-se mais amplas, levando ao desenvolvimento de novos instrumentos de diagnóstico. Dentre eles, destaca-se o planejamento cirúrgico digital, o qual proporciona maior previsibilidade e padronização de toda sequência clínica, além de ser um método extremamente preciso.

Considerando a análise clínica soberana e imprescindível ao planejamento de sucesso, eu e minha equipe executamos o tratamento das deformidades dento-faciais seguindo as linhas mais modernas em termos de análise facial e planejamento cirúrgico digital (DOLPHIN IMAGING).

Entre em contato

Preencha o formulário e entraremos
em contato com você em  breve
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.